Diário de viagem – Parte I

09/02/2015 Diário de viagem – Parte I

Oi gente! Aviso logo, este post é longo! É que, como disse para vocês na publicação anterior, comecei um período de viagem em busca de novidades e referências do mundo da Gastronomia: um mundo muito grande, cheio de coisa acontecendo o tempo todo e, por isso, a gente que é apaixonada e que quer estar sempre por dentro, não pode parar! Vamos comigo?

Pois bem, comecei pela Alemanha, mais especificamente por Frankfurt, que é o centro financeiro do país. Dei um passeio pelo centro histórico, que foi muito castigado durante a Segunda Guerra Mundial, mas ainda preserva muito charme.  Fiquei encantada com a Praça Römerberg, o coração desta área: muito bonita, cheia de lojinhas de souvenirs.

Essa igreja é lindaMas claaaro: o que eu queria não eram lembrancinhas de levar na mala, mas sim lembranças de comer e guardar na memória – e em fotos!  E achei! O Zum Schwarzen Stern é um restaurante super-hiper-maxi alemão, bem típico mesmo. O prédio original foi  destruído na Guerra, mas em 1983, eles reconstruíram igualzinho o antigo. Aliás, antigo mesmo: existem registros e que ele existe desde 1453! Ele é esta casinha mais marronzinha aqui desta foto:

O prédio é réplica

E, claro, pedimos a mais alemã das combinações:

Salsicha e cerveja!

Olhem o tamanho desse prato, gente! Nele vem Mix de Salsichas, Chucrute e batatas. Uma cervejinha não poderia ficar de fora!

Para fazer a digestão disso tudo, dei mais uma andada pela cidade e me apaixonei pela Eisernerg Steg, literalmente uma passarela (ou ponte) de ferro. Mas o especial de lá é que, assim como na Pont des Arts, em Paris, a passarela de ferro é ponto de encontro de enamorados que colocam cadeados com suas iniciais e jogam a chave no rio para que o amor dure para sempre – ou pelo menos até a chave ficar bem escondidinha no fundo das águas! Lindo, não?

Amor bem trancadinho

Mas como nem só de amor se vive, fui atrás de minha sobremesa, afinal, não falamos em doce ainda! E me deparei com um lugar muito bacana. O café Naschmarkt am Dom é uma mistura de café, casa de chás e lojinha de presentes muito gracinha, cheia de delícias e fofurinhas para comer e levar para casa.

Lojinha mais fofa

Provei duas delícias. O Schweizer Nub Torte é um bolo com massa sablè, recheio de nozes e lascas finíssimas de chocolate. Já o Marmor-Kuchen é tipo um bolo mesclado, só que eles colocam coco na massa.

TUDO DE BOM! Ambos ficam maravilhosos acompanhados de um bom chá.

Chazinho vai bem

Nub Torte

Mescladinho

Depois de mais uma boa caminhada, fui tratar de arrumar para um jantar que eu já intuía que seria inesquecível. Fiz a reserva no Restaurante Ariston: um lugar inspirador e lindíssimo. E nem pense em pedir para ver a carta de vinhos ou o menu! Se fizer isso o garçon responderá: “O menu sou eu”! Acreditam nisso? Pois é bem assim no Ariston!  Ele só pergunta o que você quer comer e direcionamentos sobre como deve ser. No meu caso, ele perguntou se queria peixe ou carne. Respondi carne e ele seguiu perguntando se era mal ou bem passada. Também me perguntou sobre como eu queria o vinho e eu respondi tinto. “Deixe o resto comigo” – ele disse e rodopiou nos calcanhares rumo à cozinha. Não, ele não me disse o que viria! #TENSO

Loguinho ele voltou com um vinho muito bom e uma entradinha básica:

Patêzinho básico

Achei que ia ficar nessa até chegar o jantar em si... Mas... Chega mais umas comidinhas de entrada, coisa pouca:

Como lidar com tanta comida

Gente, como assim???? Como assim??? Olha a quantidade de comida que o garçom me traz e era só como entrada! Como lidar? Lidei da melhor forma possível: provei de tudo, afinal, a gente não sabe o dia de amanhã! Eram todas de comer rezando, mas o destaque vai para o creminho de queijo superapimentado (aquele perto do pratinho de pães, com uma torradona espetada em cima). Juro, só as entradas já satisfariam qualquer pessoa, nem que fosse a mais esfomeada do mundo.

Aí veio o jantar. Lembram dele? Aquele que eu não sabia o que seria? Ai, gente! Ai, gente! Uma incrível steak com cogumelos, espinafre e batatas. Eu sabia que ia ser inesquecível. Mas não imaginava o quanto...

Muito delicia

Terminai esta maravilha e já estava pensando em voltar correndo para o hotel para ver se queimava aquilo tudo (a gente come, mas não quer sair da linha, né?). Eis que chegam elas... Majestosas, imperiais, quase sobrenaturais: as sobremesas! Esta primeira era um Profiterolis com creme pâtissière de comer ajoelhada e ainda um ganache de chocolate amargo. Minha cara, heim? E teve ainda os Filhoses com sorvete de Vanilla, que fazem qualquer um sonhar.

Profiteroles

Filhoses

Para além da comida o que posso dizer do Ariston é que o preço é justíssimo para tamanha qualidade e atendimento impecável. Como eu acabei esta noite? Feliz, muito feliz e embriagada de tantos sabores maravilhosos. Por hoje é só, gente! Assim que eu parar um pouquinho, posto mais! Bjs!

 


Endereço

R. Joaquim Carneiro da Silva, 131 - Boa Viagem, Recife - PE, 51011-000

Telefone

(81) 3463-1450

Whatsapp

(81) 99414-4024
© 2020 Anna Corinna
Diário de viagem – Parte I - Anna Corinna - Dulce et chocolat